A entrega da comenda a Genésio Spillere

A entrega da comenda a Genésio Spillere

Foi um grande prazer indicar para a maior honraria do Poder Legislativo um homem da envergadura moral de Genésio Spillere. Ético, humano, persistente e extremamente capaz, Genésio merece o reconhecimento dos catarinenses.

Empresário e ex-prefeito de Nova Veneza, Genésio sempre será uma importante liderança da região.

Entre suas marcas de governo estão as obras voltadas à educação como a construção dos ginásios de Esportes de Caravaggio, de São Bento Baixo e também de São Francisco. Ainda a execução de 12 jardins de infância em parceria com as comunidades, além da efetiva criação da Apae Nova Veneza.

Um grande abraço ao amigo e toda a família Spillere.

Luto ao meu ex professor Antunes Severo

Luto ao meu ex professor Antunes Severo

Foi com tristeza que recebi na noite de ontem a notícia do falecimento daquele que é considerado um dos principais nomes da comunicação e do marketing de Santa Catarina, Antunes Severo. Vou aqui prestar minha homenagem ao profissional, amigo e ao grande professor que tive na universidade e me solidarizar com seus familiares.

Seria impossível enumerar nesse espaço seu prodigioso currículo e o trabalho inestimável que prestou ao nosso estado. Locutor, repórter, noticiarista, radialista, produtor e apresentador de programas de auditório, trabalhou em emissoras do Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Em Florianópolis, desde 1956, fez radiojornalismo, produção e locução radiofônica até 1964 na Rádio Diário da Manhã. Fundou e dirigiu a agência de publicidade A.S. Propague. Em 1968 ajudou a fundar a Casa do Jornalista. Em 1976 iniciou carreira acadêmica como professor da Escola Superior de Administração e Gerência, atual Centro de Administração e Economia da Udesc
– Universidade do Estado de Santa Catarina.

Paralelamente às atividades de professor, no período de 1979 a 1987 exerceu cargos de gerência e direção na RBS TV/SC (Televisão e Rádios), TV Barriga Verde e Jornal O Estado. Em 1984 liderou o movimento para a fundação e foi o primeiro presidente da ADVB SC – Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing.

No período de 1995 a 2003 coordenou os cursos de Especialização em Marketing da Udesc Esag. Ocupava a cadeira de número 21 na Academia Catarinense de Letras. Desde 1995 se dedicava à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina.

Criador e um dos fundadores do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia, era editor-chefe do site Caros Ouvintes desde 2003. Gaúcho, em 2015

“SegundaSimples – Sem Obra, Sem pedágio”

“SegundaSimples – Sem Obra, Sem pedágio”

no #SegundaSimples de hoje gostaria de explicar a vocês sobre um projeto recém protocolado por mim na Assembleia Legislativa de Santa Catarina – Alesc

O PL/0411.5/2017, que intitulei de “Sem Obra, Sem pedágio” é um projeto simples até na sua versão original, que diz: “As concessionárias ficam impedidas de cobrar taxa de pedágio a todos os veículos, até o cumprimento do que está previsto em contrato referente a realização de obras, dentro do prazo originariamente previsto no contrato”.

Ou seja, a empresa concessionária da rodovia não entregou o que prometeu, então não vai poder cobrar pedágio também!

O Que vocês acharam desse projeto? Marque seus amigos que também concordam com ele!

Feriado da proclamação da república

Feriado da proclamação da república

Foi em 15 de Novembro de 1889 que o Marechal Deodoro da Fonseca destituiu o imperador Dom Pedro II e derrubou o Império do Brasil. Proclamou, na Praça da Aclamação – hoje conhecida como Praça da República, no Rio de Janeiro – a República Federativa Presidencialista, pondo um fim no regime monarquista do nosso país.

O movimento não foi o primeiro a buscar mudanças do sistema político. Outras revoluções como a inconfidência mineira e a revolução farroupilha buscaram constituir o sistema republicano.

O fim do império foi decretado quando o governo decidiu não compensar os fazendeiros. Neste ato, o governo perdeu o apoio de todos os grupos influentes da sociedade.

Univali e a dívida do Estado

Univali e a dívida do Estado

Olá pessoal! Conforme relatado pela imprensa e alertado pelo vereador do município de Itajaí Fernando Pegorini, a UNIVALI pediu um empréstimo de R$ 50 milhões para quitar salários.

A própria UNIVALI informou que teve que pegar este empréstimo pois o Estado está devendo o pagamento das bolsas do art. 170 da Constituição Estadual e o Governo Federal os valores do FIES.

Diante desta situação tomamos as seguintes atitudes para tentar ajudar uma das mais importantes instituições de ensino superior do nosso estado:

Pedido de Informação ao Secretário da Fazenda do Estado para que informe qual o valor devido pelo Estado à UNIVALI;

Indicação para que o Ministro da Educação pague o devido pelo FIES;

Indicação ao Governador do Estado para que o Estado pague o débito relacionado ao art. 170.

Assim que obtivermos respostas a essas solicitações daremos publicidade nesse espaço.

Segurança na Joaquina

Segurança na Joaquina

Solicitei ao Secretário Estadual de Segurança Pública a instalação de câmeras de segurança na praia da Joaquina em Florianópolis.

Não é de hoje que esta praia vem sofrendo com a violência. O que antes só ocorria no período noturno agora acontece a qualquer hora do dia ou da noite. Já são dezenas de registros de assaltos a mão armada.

Acho que esse é um primeiro passo para a retomada da tranquilidade nessa que é a praia mais popular e frequentada de Florianópolis.

Pedido de Informação – Violência nas maiores cidades

Pedido de Informação – Violência nas maiores cidades

Protocolei na semana passada um pedido de informação à Secretaria da Segurança Pública de Santa Catarina, para que exponham quais as medidas que estão efetivamente sendo tomadas para aumentar a segurança em Santa Catarina.

Destaco que as três maiores cidades do estado puxam o recorde negativo de mortes violentas neste ano. Somente em Florianópolis, Joinville e Blumenau, foram 100 ocorrências a mais em 2017 em relação ao mesmo período de 2016.

Na Capital a taxa de homicídio já é 80% maior do que no ano passado, sendo que 2016 foi o ano que apresentou a maior taxa histórica de assassinatos no Brasil.

Eu, como Deputado, me sinto na obrigação de cobrar o posicionamento da Secretaria, que historicamente reage bem aos picos de violência do estado.

Assim que me derem um retorno, eu repasso a vocês por aqui!

E fico à disposição para ajudar com eventuais problemas relacionados à segurança pública!

Sobre as datas comemorativas

Sobre as datas comemorativas

As datas comemorativas são importantes para os municípios e para o estado, ainda mais quando ressaltamos o valor turístico de uma região. Mas se usadas com abuso, elas perdem seu valor e acabam virando desperdício de dinheiro publico.

Por isso, apresentei um Projeto de Lei que visa frear essa banalização da instituição de datas comemorativas e adequar a legislação estadual à federal. Fico feliz que este Projeto tenha sido aprovado e por unanimidade.

Vamos sim comemorar tais datas quando realmente importantes, mas vamos focar no que mais importa à população catarinense!